CARTA ABERTA AOS DETETIVES DO BRASIL

41-800x600.jpg

É com grande satisfação e emoção que me dirijo à todos os meus companheiros de profissão. Depois de 26 anos atuando como detetive particular no Estado do Rio de Janeiro, minha cidade natal, e de ter passado por muitos momentos bons e ruins na profissão, chegou o momento de dar um novo passo na minha carreira. Às vezes, parece que a nossa vida está sem sentido algum. É preciso então mudar de direção em busca de novos desafios; E se os novos desafios não surgirem na sua frente, deve então desafiar-se a si próprio, e provocar a mudança que julgamos necessário. Aqueles que já me conhecem, sabem do respeito e do amor que tenho pela minha profissão. Foram muitos anos de lutas, alegrias e decepções também. Mas no final, o tempo mostrou que a perseverança e a fé são capazes de conquistar coisas impossíveis. As conquistas e vitórias foram muitas. Seria preciso um livro para descrevê-las, e mesmo assim, não seria o suficiente. O sofrimento e as decepções também fizeram parte desta longa caminhada, que poderiam ter sido menos dolorosos, caso aqueles que se propuseram liderar a classe, o fizessem com determinação e lealdade. Porém, a ganância, o individualismo e os interesses pessoais, fez com que os dias difíceis se prolongassem. Foi preciso muita coragem e determinação para chegar até aqui. Lembro-me como se hoje fosse, o dia em que eu recebi a minha carteira de detetive particular, expedida pela extinta Academia Paulista de Investigação.    A alegria e a incerteza estiveram juntas naquele mesmo momento. E agora? Fazer o quê? Começar por onde? Naquela época, nos ides de 1987, não havia ninguém que me ajudasse a dar os primeiros passos na profissão. Não havia cursos de aperfeiçoamento, e o mercado de trabalho era restrito a alguns somente. Não fosse a minha determinação e a vontade de aprender, com a ajuda de Deus, claro, hoje não estaria aqui compartilhando minha história com vocês. Dezesseis anos se passaram, e decidi compartilhar com os futuros e novos detetives um pouco daquilo que havia aprendido e desenvolvido. Ao lado do meu irmão demos início ao projeto de criação com aulas presenciais, do Curso de Formação e Capacitação Profissional de Investigadores Privados, na ABI – Academia Brasileira de Investigação, onde eu pude ministrar e compartilhar toda minha experiência profissional com os novos candidatos a detetive. A seguir, ajudei a fundar a AIP – Academia de Inteligência Privada, onde atualmente sou Diretor de Ensino. Com o curso presencial e à distância, pude conhecer milhares de pessoas que sonhavam em atuar na profissão como eu sonhei um dia. Hoje, depois de 26 anos atuando e ensinando a profissão, percebi que pouco ou quase nada mudou em relação a classe dos detetives particulares no Brasil. Nenhuma melhoria foi alcançada ou conquistada. Os personagens (Falsos líderes de sindicatos, associações, conselhos) e aproveitadores da boa fé são os mesmos, que continuam aproveitando-se da ignorância e falta de conhecimento das pessoas. Percebi então que era chegada a hora de tomar uma posição sobre os desmandos dos aproveitadores, e da inércia dos profissionais, que por não se manifestarem, contribuíram para o caos que se encontra nossa classe. Após pensar bastante, cheguei a conclusão de que a única forma de agradecer a esta maravilhosa profissão por tudo aquilo que ela me deu, seria dedicar um pouco do meu tempo e do meu conhecimento adquirido para levar a classe dos detetives a um outro nível de conhecimento e reconhecimento perante as autoridades públicas e sociedade em geral. No dia 15 de novembro de 2013, aqui no Estado do Rio de Janeiro, convocamos uma assembleia, e reunimos um grupo de profissionais e colaboradores para debatermos os problemas e necessidades da categoria. Muitas foram as demandas apresentadas e debatidas na reunião, e no final, decidiu-se então, que era preciso criar uma entidade que de fato não só representasse a classe dos detetives, mas que construísse um caminho sólido para o futuro da categoria, com trabalho sério, ética e transparência. No término da Assembleia, por reunir os requisitos necessários, e por ter conquistado ao longo dos anos, o respeito e a admiração dos meus colegas de trabalho, fui eleito Presidente da ANADIP DO BRASIL – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS DETETIVES E INVESTIGADORES PRIVADOS DO BRASIL, no qual com muito orgulho, aceitei mais este desafio, para representar e defender os interesses da nossa classe. Sei que o desafio não será fácil, e o caminho tortuoso; Mas com fé, determinação e respeito aos meus colegas de classe, farei o possível e o impossível para honrar aqueles que a mim confiaram esta missão. Quero dizer também, que sozinho não conseguirei guiar este exército de trabalhadores e sonhadores; Será preciso que toda a classe junte-se a mim, unidos com o mesmo propósito, para juntos mudarmos a história dos Detetives Particulares do Brasil. Espero contar com o apoio irrestrito e a colaboração de todos vocês.

Juntos Somos Fortes!

Luiz Gomes Presidente – ANADIP DO BRASIL

One Reply to “CARTA ABERTA AOS DETETIVES DO BRASIL”

  1. Preciso de uma segunda via do meu certificado de detetive particular , feito na academia paulista de investigações. Número de registro 834-A realizado em 09/02/1984

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

scroll to top