PRESIDENTE DA ANADIP DO BRASIL ACOMPANHA VOTAÇÃO DO PROJETO DE REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO

Detetives-comissão-henrique-Alves.jpg

Nos dias 19 e 20 de março, o Presidente da ANADIP DO BRASIlL, Detetive Luiz Gomes, junto com a Comissão de Pró Regulamentação, participou do Encontro Nacional na Câmara dos Deputados em Brasília da votação do Projeto de Lei 1211/11 que irá regulamentar a profissão de Detetive Particular.

O Projeto de Lei 1211/11 que recebeu um substitutivo do Deputado Marcos Rogério entrou em votação no plenário da Câmara dos Deputados, e por 02 (dois) votos a menos, apesar do esforço empreendido pelo autor do projeto Deputado Federal Ronaldo Nogueira – PTB, não foi possível levar adiante a votação, ficando para a próxima 4a feira 26/03, quando então será apresentado novamente no plenário da Câmara.

A presença da ANADIP DO BRASIL neste encontro se fez necessário para que os direitos dos profissionais já formados sejam garantidos, independente de estarem ou não atuando no mercado de trabalho. Segundo o Presidente Detetive Luiz Gomes, profissionais de outras categorias como advogados, médicos, engenheiros e outros, não deixam de ser um profissional reconhecido quando não estão atuando no mercado. Por isso, a importância para que os direitos sejam preservados e reconhecidos após a regulamentação da profissão. Uma vez regulamentada a profissão, além do reconhecimento, novos mercados se abrirão para a categoria. Novas oportunidades de trabalho irão surgir para aqueles, que apesar de formados, não conseguiram levar adiante o seu sonho de exercer a profissão. Ainda segundo o Presidente Luiz Gomes, não podemos permitir que interesses pessoais venha se sobrepor a uma categoria de milhares. A regulamentação é importante sim, do ponto de vista da formação e capacitação profissional, mas só isto não é suficiente para  alcançar o mérito e o respeito que a classe merece.

O Presidente da ANADIP DO BRASIL Detetive Luiz Gomes declarou o seu apoio incondicional à Comissão de Pró Regulamentação, desde que sejam garantidos e respeitados todos os profissionais já formados. Afirmou também que manterá o compromisso assumido quando eleito, de defender a classe dos detetives no Brasil, custe o que custar, doa a quem doer.

 

 

scroll to top